0

Centro de Manutenção da Gol celebra 10 anos; veja fatos

Foto: 
Emerson Souza.

A Gol celebra hoje o aniversário de uma década de seu o centro de manutenção localizado nas proximidades do Aeroporto de Confins, em Minas Gerais.

Como parte da comemoração, houve apresentação de dados do espaço feita pelo diretor de Manutenção da Gol, Alberto Correnti, pelo gerente executivo de Manutenção de Hangar e Revisão, Marco Gallinaro, e pelo representante da Boeing, Lucas Trabulsi.

De acordo com Correnti, a essência de executar a manutenção das aeronaves reflete o valor prioritário da companhia aérea: a segurança. Segundo ele, a Gol conta com 63 bases de manutenção espalhadas pelo País. O centro de Confins, entretanto, é "o mais avançado complexo tecnológico do gênero na América Latina". O diretor trabalha há 14 anos na companhia e atua no centro de manutenção desde o final de 2009.

Marco Gallinaro, da Gol, Lucas Trabulsi, da Boeing, e Alberto Correnti, da Gol. Foto: Emerson Souza.

Ele ainda destacou que o programa de manutenção da Gol foi iniciado com o controle tarefa por tarefa, no qual os checks não eram blocados - o que oferecia como principal vantagem uma alta flexibilidade para a operação da companhia.

A partir de março de 2015, a Gol, em uma decisão estratégica, mudou o programa de manutenção para pacotes blocados. "Agora estamos pensando no futuro. É possível planejar melhor a operação e informar ao time quantos dias o avião pode voar sem interrupção", afirmou. Foram criados, segundo ele, pacotes em intervalos que apontam em quanto período de tempo são feitas paradas de oito a 12 horas da aeronave.

O centro de Confins, que conta hoje com três hangares, possibilita que a companhia faça anualmente uma média de mais de 800 manutenções.

Além disso, a capacidade de terceirização dos serviços prestados pelo local está pronta, em relação à certificação, mas isso não é, segundo Correnti, o foco da Gol no momento. "Nosso apetite para vender esse serviço não é o foco. Mas, no futuro, essa possibilidade será considerada, de nos tornarmos um provedor de serviços".

Confira alguns números do centro de manutenção da Gol:

  • A cada dois anos, 6,6 mil horas de voo ou 5,5 mil ciclos, as aeronaves da companhia param para cumprir o plano de manutenção;
  • A nova frota 737 Max que será adquirida pela Gol, deverá nascer com um programa de manutenção a cada três anos;
  • O espaço opera em três turnos de trabalho;
  • São 250 técnicos de manutenção que trabalham em Confins;
  • Hoje o serviço do centro de manutenção atende até oito aviões simultaneamente.

Fonte: Panrotas

Nenhum comentário

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.