0

Aéreas começam a dar descontos para quem viaja só com mala de mão

Passageiros fazem check-in no aeroporto de Brasília. Foto: André Coelho.

A partir da próxima quinta-feira, as companhias aéreas brasileiras começam a oferecer descontos para quem viaja só com a mala de mão.

A regra da Anac que desobrigava as empresas a oferecerem gratuidade para quem despacha a bagagem - e que estava suspensa pela Justiça Federal de São Paulo - passou a valer desde o último dia 29, por força de uma liminar da Justiça Federal do Ceará. E, por enquanto, as empresas decidiram não cobrar pela mala despachada.

Pela nova regra da Anac, a bagagem de mão, isenta de cobrança, passa a ter limite de 10kg, no lugar dos antigos 5kg. A Latam é quem começa a oferecer a nova tarifa ainda esta semana (dia 18). Azul e Gol, a mudança acontecerá em junho, respectivamente nos dias 1 e 20. A Avianca ainda não anunciou mudança.

Modificações na Gol

Na Gol, essa nova classe de passagem vai se chamar "Light". Quem comprar a passagem nesta categoria, mas resolver despachar a bagagem mesmo assim, pagará R$ 30 por cada mala de até 23kg, se adquirir o serviço nos canais de autoatendimento e nas agências de viagens. E R$ 60 se resolver despachar no check-in.

A companhia continuará com a franquia gratuita de bagagem despachada (uma mala de 23kg) para seus voos domésticos.

Azul com novidades

A Azul anunciou que vai manter a franquia gratuita de bagagem despachada (uma mala de 23kg) para seus voos domésticos. A companhia também criou uma nova classe de tarifa para quem não despacha a mala: chamada de "Azul", essa classe terá descontos de até 30% para voos que saem de Viracopos em direção a 14 destinos nacionais.

"Se o cliente mudar de ideia, poderá incluir os 23 kg de uma bagagem, a qualquer momento, por apenas R$ 30", continua o comunicado.

Os clientes da Azul que fizerem trajetos para a América do Sul poderão despachar, sem custo adicional, apenas uma mala, também de 23kg.

Avianca e Latam também anunciam mudanças

Na Latam, as primeiras alterações serão nas bagagens internacionais: cada passageiro poderá despachar duas malas, sem custo adicional, de até 23kg, ao invés das duas de 32kg. Para destinos na América do Sul, apenas uma mala de 23kg, assim como nos voos domésticos.

Depois, cada uma custará R$ 30 (para compra antecipada), mas a companhia não informou quando vai começar a cobrança. Ainda no comunicado oficial, a empresa diz estimar que, com as mudanças, a redução do valor da passagem pode chegar a 20% até 2020.

A companhia área Avianca Brasil também anunciou em comunicado, que não vai cobrar pelas bagagens despachadas. A Avianca informou que "prefere estudar essa questão mais profundamente durante os próximos meses" antes de criar produtos tarifários.

Mudança vale para todas as aéreas

Na bagagem de mão, a regra mudou em todas as companhias: o passageiro agora poderá carregar uma mala de 10kg, sem custo adicional, ao invés de 5kg. As medidas da mala também continuam iguais: no máximo, 55 cm x 35 cm x 25 cm (altura x largura x espessura).

Fonte: O Globo

Nenhum comentário

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.