0

Latam vai cobrar a partir de R$ 50 por mala despachada em voo nacional

Aéreas poderão cobrar por bagagem despachada, de acordo com as novas regras da Anac (Foto: Reprodução/ EPTV).

Depois da Gol, a Latam confirmou que passará a cobrar pelo despacho de malas em seus voos nacionais.


Para voos na América do Sul, a cobrança só será feita pela segunda babagem despachada. Em outros voos internacionais, o despacho será gratuito em até duas malas com o limite de 23 quilos cada.

Segundo a Latam, a mudança pode reduzir o valor da passagem em até 20% até 2020, uma vez que o passageiro poderá pagar apenas pelo que necessitar. "Nesse sentido, alguns serviços que sempre foram cobrados de todos os passageiros passarão a ser opcionais", diz a empresa em comunicado.

A cobrança varia de acordo com o peso da bagagem e destino. No caso dos voos domésticos, o valor pode chegar a R$ 200, dependendo do peso da mala. Na América do Sul, o excesso de peso (entre 34 e 45 quilos) será taxado em US$ 180, e em outros voos fora do país, em US$ 200.

Segundo a Latam, os passageiros dos voos nacionais vão pagar R$ 50 para despachar malas de até 23 kg nos próximos meses. A medida não está em vigor, mas será implementada "no futuro", segundo a Latam.

A cobrança foi permitida por uma nova regra da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de dezembro do ano passado, que entrará em vigor no dia 14 de março. Pela regra atual, as companhias aéreas são obrigadas a transportar sem cobranças adicionais uma bagagem despachada de 23 kg para voos nacionais e duas de 32 kg para voos internacionais.

Veja a seguir a tabela com os preços que serão cobrados pela bagagem despachada na Latam:

Tabela de cobrança de voos da Latam (Foto: Divulgação).

Medidas gradativas

A Latam ainda não definiu uma data para iniciar a cobrança das bagagens despachadas nos voos nacionais. "Vamos dar um tempo para o passageiro se acostumar", disse a presidente da Latam, Claudia Sender, ao G1.

Segundo ela, o processo vai ser gradativo. A Latam vai começar cobrando pela segunda mala despachada e só depois vai cobrar pela primeira. "Estamos desenvolvendo uma nova forma de voar. O passageiro precisa entender como funciona."

Promessa de redução de preços

Ao G1, a presidente da Latam, Cláudia Sender, afirmou em janeiro que a cobrança de bagagem deverá levar a uma redução no preço médio da passagem. "A experiência internacional mostra que os preços das passagens caíram e mais pessoas passaram a usar o transporte aéreo onde a bagagem despachada é cobrada à parte. Com o novo jeito de voar, a Latam e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020", disse.

A Latam vem defendendo a segmentação do serviço, na qual o cliente só pague efetivamente pelo serviço que ele usar, argumentando que alguns serviços sempre foram cobrados de todos os passageiros, como o despacho de bagagem, a seleção de assento e a alimentação a bordo.

Segundo a empresa, a novas regras para cobrança da bagagem despachada são o primeiro passo dessa estratégia. Ao G1, a presidente da Latam disse que a empresa deverá implementar outras medidas de segmentação de serviço ao longo do ano, como a cobrança pelo assento marcado e lanche a bordo. Essa estratégia vai viabilizar a criação de uma nova classe tarifária promocional, mais barata que a atual.

As empresas aéreas refutaram a ideia de que vão começar a cobrar pelo despacho de bagagem. A visão delas é de que esses serviços são cobrados de todos os passageiros e estão embutidos no preço da passagem.

"Hoje, todos os passageiros pagam como se estivessem viajando com uma bagagem despachada, quando 40% dos passageiros viajam só com uma mala de mão. Para os passageiros que optarem por comprar uma passagem sem a bagagem despachada, esses sim verão uma redução efetiva de preço da passagem", disse a presidente da Latam em entrevista ao G1.

Fonte: G1

Nenhum comentário

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.