0

Latam começa venda de comida a bordo e cobrança de bagagem no final do mês

Cobrança já foi implementada nos outros países em que a companhia atua (Foto: Divulgação).

A companhia aérea Latam vai começar a venda de alimentação a bordo nos voos nacionais a partir do final de junho, com preços entre R$ 4 e R$ 30.

Com a implementação do serviço, somente a água passará a ser oferecida gratuitamente aos passageiros. No mesmo período, a empresa também vai começar a cobrar pela bagagem despachada, com valores a partir de R$ 30. Segundo a empresa, a implementação do serviço será feita de forma gradual em todos os voos.

Para a venda de alimentação a bordo, no chamado Mercado Latam, a companhia criou um cardápio de 14 páginas com 52 produtos, como sanduíches, saladas, bolos, brigadeiro e outros doces, sucos, refrigerantes, cervejas e outras bebidas alcoólicas. A venda será feita para todos os passageiros, independentemente do tipo de tarifa adquirido.

Veja alguns preços:

— Cappuccino: R$ 6,00

— Chá mate: R$ 4,00

— Dois brigadeiros de chocolate: R$ 7,00

— Combo de sanduíche de rosbife e bebida: R$ 25,00

— Salada fresca: R$ 20,00

— Refrigerante: R$ 7,00

— Cerveja Skol: R$ 8,00

— Cerveja Heineken: R$ 10,00

— Cerveja Colorado: R$ 12,00

— Chocolate Snickers: R$ 6,00

— Espumante Brut Rèserve Chandon: R$ 30

Novo cardápio da Latam terá 52 itens para venda a bordo (Foto: Divulgação).

Atualmente, nos voos com mais de 1h15 de duração a empresa oferece bebidas frias e quentes e um snack de cortesia. Os produtos são sempre os mesmos, independentemente do horário do voo. Segundo a empresa, a partir de agora os passageiros terão opções mais adaptadas ao período do dia em que estão voando.

As mudanças fazem parte da nova política tarifária da empresa que já começou a ser implementada nos demais países que a companhia atua, como Colômbia, Peru, Chile e Argentina.

''O Mercado Latam é uma mudança bastante grande em relação ao que o passageiro degusta nos voos domésticos. Ele tem uma mistura de produtos bastante significativa para o mercado brasileiro'' afirma Jerome Cadier, presidente da Latam Brasil.

Voos nacionais terão quatro perfis de tarifas

A Latam terá quatro perfis de tarifas nos voos nacionais: Promo, Light, Plus e Top. As faixas de preço de cada perfil de tarifa irão variar de acordo com os pacotes de benefícios que oferecem, como despacho de bagagem, acúmulo de pontos no programa Latam Fidelidade, reserva antecipada de assento, Espaço+ e remarcação ou reembolso do bilhete.

A cobrança de bagagem será feita nas tarifas Promo e Light, as mais baratas da empresa. Ao adquirir o despacho no momento da compra da passagem, o valor cobrado será de R$ 30. Se adquirir o serviço após efetivar a compra, o valor sobe para R$ 50 e chega a R$ 80 para pagamento no momento do check-in.

Nas duas tarifas, futuramente a reserva antecipada de assento também será cobrada. A empresa decidiu adiar a implementação dessa cobrança para não gerar ainda mais confusão entre os passageiros.

“A gente sabe que nossos clientes buscam alternativas e comodidade. O primeiro passo é que o cliente encontre o que ele busca. Isso também faz com que a companhia seja mais eficiente, com investimento no que o passageiro quer, e consiga tarifas mais baixas”, afirma o presidente da Latam.

Para os voos internacionais da Latam para os Estados Unidos e Europa, a companhia reduziu o limite de transporte de bagagem de duas malas de 32 kg para duas malas de 23. As novas regras já estão em vigor desde o dia 18 de maio.

Com todas as mudanças, a empresa afirma ter uma expectativa de redução de 20% do preço das passagens até 2020 e um aumento de 50% no número total de passageiros transportados.

Outras empresas

A Azul foi a primeira companhia aérea brasileira a iniciar a cobrança pelo despacho de bagagem em voos nacionais. A medida entrou em vigor no dia 1º de junho. A medida vale, inicialmente, para 14 destinos a partir do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). A intenção da empresa é ampliar, gradativamente, a cobrança para todos os voos.

A companhia criou nova classe tarifária para os voos nacionais, chamada de Azul, mas que não dá o direito ao despacho de bagagem. O passageiro poderá viajara somente com uma mala de mão de até 10 kg. Para levar uma mala de até 23 kg, será cobrado o valor de R$ 30.

Na Gol, a cobrança deve começar para as passagens vendidas a partir do dia 20 de junho. A cobrança será para os passageiros que adquirirem as passagens mais baratas da companhia, chamadas de “light”. Passagens mais caras darão direito a bagagem grátis.

Nos voos nacionais da Gol, o valor da primeira mala de até 23 kg será de R$ 30 para quem comprar o serviço de despacho nos canais de autoatendimento da empresa ou em agência de viagens e R$ 60 para quem efetuar o pagamento somente no momento do check-in.

Nas viagens internacionais, os valores serão de US$ 10 para os canais de autoatendimento da empresa ou em agência de viagens e US$ 20 no momento do check-in.

A Avianca ainda não definiu as regras e disse que avalia internamente quais medidas serão adotadas no futuro.

Fonte: Uol

Nenhum comentário

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.