5

Ricardo discute implantação de voo entre municípios da Paraíba com representantes da TAG


O governador Ricardo Coutinho se reuniu, nesta quinta-feira (8), na Granja Santana, com empresários da TAG Linhas Aéreas, empresa que pretende implantar uma linha aérea regional com atuação nos aeroportos da Paraíba.

A ideia inicial é que sejam feitos quatro voos diários para atender a demanda da população que precisa se deslocar, por exemplo, de João Pessoa para Cajazeiras ou Patos, com mais agilidade e segurança. O superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Carlos Pereira, e o chefe da Casa Militar, major Anderson Pessoa, também participaram da audiência.


Ricardo comentou que a intenção é muito boa e trará diversas vantagens para os usuários dos voos, além de gerar crescimento econômico e empregos nas regiões. “Este voo vai trazer uma economia de tempo que poderá facilitar a vida de boa parte da população que se desloca, frequentemente, entre as cidades paraibanas. Acredito que haverá uma grande demanda para estes voos”, comentou.

O empresário Delano Mota ressaltou que o projeto da TAG Linhas Aéreas já tem o aval da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e os voos terão, inicialmente, capacidade para cerca de 30 passageiros. “Viemos mostrar o nosso projeto ao governador para alinhar a criação da empresa com os aeroportos, tendo toda a infraestrutura para que possamos operar um voo regular. A ideia é que a TAG trabalhe com Cajazeiras, Patos, Monteiro e todos os outros aeroportos que tenham condições de absorver nossos voos. Ainda não temos uma previsão de início, mas queremos fazer tudo dentro das normas para alcançar nossa meta, que é oferecer esse voo para a população paraibana. E no futuro pretendemos também fazer voos para outros estados, como de Cajazeiras para Fortaleza por exemplo”, concluiu.


De acordo com o superintendente do DER, Carlos Pereira, cabe ao órgão a manutenção dos aeroportos regionais, que são localizados em Cajazeiras, Patos, Monteiro, Catolé, Itaporanga e Sousa. “Entre os nossos aeroportos temos dois homologados, Patos e Cajazeiras, mas o de Cajazeiras ainda não está homologado para voos noturnos, porque estamos concluindo o balizamento noturno em convênio com a Anac. Esse balizamento está em pleno andamento e será abastecido com energia solar, devendo até julho ser homologado. A empresa TAG tem o interesse de fazer um voo regional e nós do DER, que cuidamos da manutenção dos aeroportos, estamos aqui para darmos a nossa colaboração”, frisou.

Fonte: Governo da Paraíba

5 comentários:

  1. Matéria gentilmente enviada pelo leitor do AEROJOAOPESSOA, Fabio Dantas.

    ResponderExcluir
  2. E os aeroportos de Cajazeiras e Patos tem Ponto de Abastecimento de aeronaves?

    ResponderExcluir
  3. Pensam em voar logo de cara com aeronave de 30 assentos. Não seria ideal o C-208GC, que leva nove passageiros?

    ResponderExcluir
  4. Anac confirma que Aeroporto de Cajazeiras pode receber aviões de grande porte
    Na semana passada, o Turismo em Foco publicou uma reportagem sobre o índice de resistência do Aeroporto Cajazeiras/Pedro Vieira Moreira, na Paraíba, que permitiria então o pouso de aeronaves de médio e até grande porte, entre eles, o modelo ATR 72, com capacidade de 74 passageiros.

    A informação foi questionada nas redes sociais, inclusive, questionando que a pista do aeroporto não teria esse índice para suportar o peso dos equipamentos citados. Houve ainda surpresa por conta da rapidez de como teria sido feito o processo de requalificação do índice pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).
    A reportagem, para tirar qualquer dúvida dos leitores, encaminhou solicitação de informações da Anac e, nesta segunda-feira (30), ela confirmou as afirmativas do material veiculado pelo Turismo em Foco, isto é, “as aeronaves ATR72 e ATR42, por exemplo, podem operar neste aeroporto, visto que o ACN delas corresponde a respectivamente 14 e 11 para a carga máxima de decolagem, logo, menor que 26 (o máximo permitido para PCN).”
    De acordo com a Anac, o “Número de Classificação de Pavimentos (PCN) significa o número que expressa a capacidade de suporte de um pavimento para operações sem restrição. Para o caso do aeroporto de Cajazeiras é 26/F/B/X/T. O Número de Classificação de Aeronaves (ACN) significa o número que expressa o efeito relativo de uma aeronave sobre um pavimento para uma categoria padrão de subleito especificada. O ACN depende da aeronave.”
    Ainda de acordo com a Anac, o operador aeroportuário do aeroporto de Cajazeiras solicitou à Agência a alteração de resistência de pavimento da pista do aeródromo, tornado assim possível a operação de aeronaves, considerando a resistência do pavimento, que possuem ACN menor ou igual ao PCN desta pista (ou seja, menor ou igual do que 26).
    fonte de pesquisa
    http://www.turismoemfoco.com.br/v2017/

    ResponderExcluir
  5. Anac confirma que Aeroporto de Cajazeiras pode receber aviões de grande porte
    Na semana passada, o Turismo em Foco publicou uma reportagem sobre o índice de resistência do Aeroporto Cajazeiras/Pedro Vieira Moreira, na Paraíba, que permitiria então o pouso de aeronaves de médio e até grande porte, entre eles, o modelo ATR 72, com capacidade de 74 passageiros.

    A informação foi questionada nas redes sociais, inclusive, questionando que a pista do aeroporto não teria esse índice para suportar o peso dos equipamentos citados. Houve ainda surpresa por conta da rapidez de como teria sido feito o processo de requalificação do índice pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).
    A reportagem, para tirar qualquer dúvida dos leitores, encaminhou solicitação de informações da Anac e, nesta segunda-feira (30), ela confirmou as afirmativas do material veiculado pelo Turismo em Foco, isto é, “as aeronaves ATR72 e ATR42, por exemplo, podem operar neste aeroporto, visto que o ACN delas corresponde a respectivamente 14 e 11 para a carga máxima de decolagem, logo, menor que 26 (o máximo permitido para PCN).”
    De acordo com a Anac, o “Número de Classificação de Pavimentos (PCN) significa o número que expressa a capacidade de suporte de um pavimento para operações sem restrição. Para o caso do aeroporto de Cajazeiras é 26/F/B/X/T. O Número de Classificação de Aeronaves (ACN) significa o número que expressa o efeito relativo de uma aeronave sobre um pavimento para uma categoria padrão de subleito especificada. O ACN depende da aeronave.”
    Ainda de acordo com a Anac, o operador aeroportuário do aeroporto de Cajazeiras solicitou à Agência a alteração de resistência de pavimento da pista do aeródromo, tornado assim possível a operação de aeronaves, considerando a resistência do pavimento, que possuem ACN menor ou igual ao PCN desta pista (ou seja, menor ou igual do que 26).
    http://www.turismoemfoco.com.br/v2017/

    ResponderExcluir

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.