0

6 dicas para aproveitar vantagens do cartão de crédito sem cair em ciladas

Foto: 
Getty Images/iStockphoto/rzdeb.

Fazer compras com o cartão de crédito pode ter vantagens, desde que ele seja usado com planejamento e disciplina.

Afinal, o cartão nada mais é que um meio de pagamento, como o dinheiro de papel ou as moedas.

"Mais importante é saber o que você está comprando com ele. Muita gente coloca cartão como um item no orçamento sem perceber isso, e não enxerga todos os gastos feitos com o cartão", afirma o planejador financeiro pessoal Jaques Cohen, da Planejar (Associação Brasileira de Planejadores Financeiros).

Veja seis dicas para aproveitar o cartão de crédito sem cair em ciladas.

1. Se bem usado, cartão ajuda no planejamento das contas

Foto: Getty Images/iStockphoto.

O cartão de crédito pode ser um aliado nas compras de valor mais alto. Por exemplo, quando você precisa de alguma coisa que custa metade do seu salário e não consegue uma boa oferta para pagar à vista, com dinheiro em mãos.

"O cartão evita que você saque recursos de um investimento ou recorra a um empréstimo pessoal, que tem juros", diz Cohen.

Caso você não tenha dinheiro na conta no fim do mês, o cartão também pode ser um instrumento útil para pagar itens de necessidade, como supermercado ou combustível, segundo o consultor financeiro Erasmo Vieira, da Planilhar.

"A vantagem é poder escolher um dia para fazer o pagamento", afirma Vieira. Mas ele alerta: opte pela data de vencimento mais próxima ao dia em que o salário cai na conta ou da retirada pró-labore (no caso de quem tem negócio próprio).

Para não se enrolar, mesmo com pequenas compras, a recomendação é acompanhar a fatura pelo menos uma vez por semana. Faça esse monitoramento por aplicativos de controle financeiro (alguns, como GuiaBolso, mostram os gastos na tela do celular automaticamente) ou pelo site ou aplicativo do seu banco. 

2. Tenha poucos cartões

Foto: Arquivo/Agência Brasil.

Cartão de crédito não foi feito para colecionar. "Já vi pessoas que tinham até 17 cartões. A administração financeira fica impossível nesses casos", diz Cohen. A dica é simplificar e ter no máximo dois cartões, diz.

Quem recebe rendimentos (salário, aluguel e outros) em dias diferentes pode ter mais de um cartão de crédito, desde que o vencimento de cada um coincida com essas entradas de dinheiro. "Se tiver apenas um salário, o ideal é um cartão", diz Vieira.

3. Pague sempre o valor total da fatura

Foto: Getty Images.

Pagar à vista o valor total da fatura no vencimento é sempre a melhor opção, porque os juros cobrados quando você deixa de pagar ou paga o valor mínimo da fatura (chamados de rotativo do cartão) continuam muito altos, mesmo com as novas regras definidas pelo Banco Central. A taxa média de juros do rotativo do cartão chegou a 399,1% ao ano em julho, segundo os dados mais recentes do BC.

Não deu para fazer o pagamento à vista? Em vez de empurrar a dívida para frente, vale a pena pegar empréstimos mais baratos - por exemplo, crédito pessoal ou consignado (descontado do salário) - para quitar a fatura.

Se não tiver saída e acabar parcelando a fatura, pare de usar o cartão até pagar toda a dívida. "O maior erro é não pagar 100% da fatura e continuar usando o cartão", diz Vieira.

4. Negocie a anuidade do cartão

Foto: shutterstock.

Converse com a administradora do cartão ou com o gerente do banco para negociar a anuidade do cartão. Nessa hora, é preciso respirar fundo e ter paciência para conseguir um bom desconto.

Se a negociação não surtir efeito, pesquise opções de cartões que não cobram anuidade. O Nubank, por exemplo, é um cartão de crédito controlado por aplicativo e que não cobra tarifa de manutenção.

5. Aproveite programas de pontos e milhas

Foto: Getty Images/iStockphoto/ZinaidaSopina.

Programas de fidelidade que oferecem vantagens, como a troca de pontos por passagens aéreas, podem ser bem interessantes, mas é preciso tomar cuidado. "Se o cartão fornece muitos benefícios, em geral possui anuidade mais cara", diz Vieira. Por isso, compare o preço real das passagens com o preço das passagens depois de acumular milhas.

Os pontos são uma consequência de você ter usado muito o cartão, afirma Cohen. "Se isso faz parte do seu estilo e você lida bem com cartão, não tem problema. Mas tome cuidado em usar as milhas como estímulo e 'autoengano' para um consumo sem reflexão", afirma.

6. Cuidado com o 'status' de cartões Ouro, Platinum, Black...

Foto: Getty Images/iStockphoto.

Vieira alerta para cartões oferecidos com status de "sem limites", como Black, Platinum, Ouro, entre outros. Nesse caso também, os que oferecem mais benefícios tendem a ter anuidades mais caras.

"Você é controlado por um pedaço do plástico ou você é quem controla ele?", afirma Vieira "O melhor cartão é aquele que passa na máquina sem problemas."

Fonte: Uol

Nenhum comentário

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.