0

Avião A380 espera novo dono ou ferro-velho

A380 da Singapore Airlines: não há um mercado estabelecido de aviões de segunda mão desse tipo (Foto: Olivier Cabaret/Flickr/Creative Commons/Creative Commons).

O primeiro superjumbo da Airbus a deixar de operar será armazenado sem motores em um aeroporto francês na semana que vem.

O proprietário busca uma nova operadora para um avião que, embora ainda relativamente jovem para os padrões do setor, perdeu a preferência das empresas aéreas.

O A380 será devolvido à empresa de leasing Dr. Peters após 10 anos de operação com a Singapore Airlines, primeira cliente do modelo. Como a Airbus está com dificuldades para conseguir encomendas do double-decker e não há um mercado estabelecido de aviões de segunda mão desse tipo, a aeronave será estacionada em Tarbes, no sopé dos Pireneus franceses.

O A380 foi o terceiro a ser construído — os dois primeiros foram aviões de teste — e realizou o primeiro voo comercial de um superjumbo, entre Cingapura e Sidney, em 25 de outubro de 2007. A última viagem com passageiros da aeronave foi de Londres para a cidade-estado, em 10 de junho, e depois dela o avião permaneceu em terra para desativação. Para efeito de comparação, os aviões Boeing 747-400 operados pela British Airways muitas vezes são de 1990, segundo a base de dados Ascend Worldwide, e alguns deverão continuar em operação até 2024.

A Dr. Peters, dona de quatro aviões A380 operados pela Singapore, disse à Bloomberg que mantém negociações com possíveis novos usuários do avião e que continua “otimista” quanto ao fechamento de um acordo. Ao mesmo tempo, os motores do jato serão removidos e devolvidos à fabricante Rolls-Royce para serem alugados a outras operadoras, decisão que pode dar tempo à aeronave ou acabar sendo o prelúdio de seu desmantelamento.

Mais três aeronaves A380 da Singapore Air deverão ser devolvidas à Dr. Peters em janeiro, abril e junho do ano que vem e uma quarta será enviada à Doric, outra empresa de leasing, em março. Os aviões estão sendo aposentados em um momento em que a empresa aérea asiática encomenda cinco novos superjumbos para reduzir a idade média da frota e oferecer as últimas melhoras em termos de duração.

O armazenamento de um A380 sem nova operadora à vista representa um revés para a Airbus em um momento em que a aérea está tentando salvar o programa por meio da venda de cerca de 20 novos aviões à Emirates, a maior operadora do modelo. O acordo pode sair na semana que vem, no Salão Aéreo de Dubai, e ajudaria a reforçar as taxas de fabricação, reduzidas várias vezes devido à falta de encomendas.

A Airbus não vendeu novos aviões A380 no ano passado e tem se oferecido para reformar o modelo com winglets que geram economia de combustível e 80 assentos extras além dos 550 da configuração padrão para aumentar sua atratividade.

O aeroporto de Tarbes-Lourdes-Pyrénées, localizado a 120 quilômetros da sede da Airbus, em Toulouse, no sudoeste da França, é um popular estacionamento de aviões. A Tarmac Aerosave, maior empresa de armazenamento de aeronaves da Europa, afirma que consegue acomodar 25 aviões na instalação e centenas mais em Teruel, Espanha.

Fonte: Exame/Bloomberg

Nenhum comentário

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.