0

Gol aumenta preço da passagem e lucra R$ 327,6 milhões no 3º trimestre

Avião da companhia aérea Gol pousa no Aeroporto Internacional de São Paulo - Cumbica (GRU), em Guarulhos (Foto: Celso Tavares/G1).

A Gol teve um lucro líquido de R$ 327,6 milhões no terceiro trimestre, informou a companhia aérea nesta quarta-feira (8).

No mesmo período do ano passado, ela havia contabilizado prejuízo de R$ 885 mil. No acumulado do ano, o lucro líquido ficou em R$ 13,44 bilhões, contra R$ 954,39 bilhões nos nove primeiros meses de 2016.

O resultado do trimestre foi impactado pelo aumento da receita, alimentada pela maior demanda por voos domésticos e internacionais e pela alta do preço médio das passagens. Segundo a empresa, ajudaram também a racionalização da capacidade e otimização do uso de aviões.

A receita líquida da empresa somou R$ 2,71 bilhões de julho a setembro, alta de 13,2% ante os R$ 2,4 bilhões apurados um ano antes. No acumulado de 2017, o faturamento líquido atingiu 7,59 bilhões, crescimento de 5,5% ante os primeiros nove meses de 2016.

“A companhia registrou lucro operacional (EBIT) recorrente de R$ 327 milhões no 3T17, com uma margem operacional recorrente de 12,0%. Tivemos cinco trimestres consecutivos com resultados operacionais positivos, e começamos agora a também demonstrar forte geração de lucro líquido”, disse em nota Richard Lark, vice-presidente financeiro da Gol.

A tarifa média das passagens ficou em R$ 288,41 no terceiro trimestre, contra R$ 258,51 no mesmo intervalo, alta de 11,6%. O valor pago por quilômetro voado (yield) subiu de 22,89 centavos para 24,85 centavos no período, alta de 8,56% – é o principal indicador de preços do setor aéreo. O reajuste ficou bem acima da inflação acumulada nos últimos 12 meses até setembro, de 2,54%, segundo o IBGE.

Por conta dos resultados de janeiro a setembro, a Gol melhorou as previsões de desempenho para todo o ano de 2017. Antes, a empresa previa uma estagnação ou queda de até 2% na oferta de assentos e agora espera um aumento de cerca de 5%.

A perspectiva de lucro por ação também subiu de R$ 0,38 a R$ 0,52 para R$ 0,80 a R$ 0,90.

Passageiros transportados

A Gol transportou 7,8 milhões de passageiros no mercado doméstico no terceiro trimestre, 2,6% mais que no mesmo intervalo do ano passado.

Na mesma comparação, a capacidade da companhia aumentou 3,9%, enquanto a demanda cresceu 4,5%. A taxa de ocupação no trimestre chegou a 80,9%, alta de 0,5 ponto percentual frente ao terceiro trimestre de 2016. No acumulado em nove meses, a oferta no mercado doméstico 0,2%, enquanto a demanda subiu 2,4%.

Já no mercado internacional, a aérea embarcou 500 mil passageiros, alta de 5,3% ante o terceiro trimestre do ano passado.

A oferta internacional cresceu 9,1% no período, enquanto a demanda subiu 10,1%. A taxa de ocupação dos voos para fora do país ficou em 75,3% no terceiro trimestre, aumento de 0,7 ponto percentual ante igual trimestre de 2016. No acumulado em nove meses, a demanda internacional ficou estável em relação ao mesmo período de 2016, enquanto a oferta foi reduzida em 2,7%.

O aumento da taxa de ocupação se deu com 15 aviões a menos, o que interfere nos preços porque reduz a necessidade de venda de passagens promocionais. Em setembro de 2017, a Gol tinha 120 aviões em operação, contra 135 um ano antes.

Adesão ao Refis

Em seu balanço, a Gol informou que aderiu ao Programa Especial de Regularização Tributária (o chamado Refis) em setembro, quitando parcialmente uma dívida com a União. Ela conseguiu reduzir os débitos em 76% e pagará os 24% restantes em 24 parcelas mensais, atualizadas pela taxa básica de juros (Selic), a partir do mês de adesão (setembro).

A negociação dessa dívida dentro do Refis impactou negativamente o resultado financeiro da empresa em R$ 23,3 milhões. No total, o resultado financeiro da companhia ficou negativo em R$ 100,4 milhões.

Fonte: G1

Nenhum comentário

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.