0

Aéreas estariam próximas de implementar preços dinâmicos

Perfil do usuário poderá determinar valor da passagem oferecida. Foto: Pixabay.

Uma velha preocupação de viajantes, que surgiu ao longo da trajetória on-line de vendas de bilhetes aéreos, é se os valores apresentados para cada comprador pode variar de acordo com o perfil do viajante, seu histórico de pesquisas, tipo de passagem buscada, ser ou não um passageiro frequente da aérea...

A constante dúvida dos compradores pode finalmente ter tido uma resposta esta semana, segundo reportagem do Travel Weekly.

De acordo com a matéria, a Pros, provedora de softwares de gerenciamento de receita e que trabalha com cerca de 80 aéreas globais - incluindo Southwest, Lufthansa, Emirates e Aeromexico - afirma que o dia para a implementação de preços dinâmicos está próximo, e algumas companhias inclusive já teriam iniciado o uso da ferramenta dentro de seus canais de busca.

"Com base em nossos projetos, [em 2018] haverá um grande número de operadoras aéreas se movendo em direção a uma ciência de preços dinâmicos", afirmou o diretor de Gerenciamento de Produtos da Pros, John McBride.

Segundo o executivo, o processo se dá exatamente através dos cookies dos usuários. O histórico de pesquisas e voos realizados de uma pessoa, e até mesmo o fato dela ser cadastrada em alguma OTA ou em programas de fidelidade ajudariam a formar um perfil do comprador. A partir disso, a plataforma de gerenciamento de receitas criaria uma oferta de tarifa específica para esta pessoa, que difere da oferecida a demais compradores que façam a mesma pesquisa na mesma hora.

Os preços podem variar tanto para serem mais acessíveis, em caso dos compradores serem membros de programas de fidelidade ou clientes novos na empresa; quanto para valores mais salgados, para usuários que não aparentam ter problemas em pagar um pouco mais para contar com mais conforto ou regalias.

"Eu acredito que muitos consumidores estão tão concentrados na tarifa mais baixa que acabam comprando um produto degradado, e depois reclamam quando não tem o direito de escolher um assento", explicou o cientista do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Peter Belobaba.

Por outro lado, no ano passado o CEO e co-fundador do site de busca de passagens Fare Compare, Rick Seaney, afirmou que os preços dinâmicos ainda não são realizados, e caso implantados causariam polêmicas. "Se as companhias aumentassem os preços por causa dos cookies do navegador, haveria denúncias contra elas, e políticos correriam para criar alguma legislação que impedisse isso", explicou.

Fonte: Travel Weekly/Panrotas

Nenhum comentário

Agradecemos sua participação!

Aerojoaopessoa. Copyright © 2012 - 2016. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.